Aprender idiomas sozinho é possível

bla-bla1

(Se você quer ler sobre aprender idiomas em escolas e com professores particulares, clique AQUI.)

De uns tempos para cá, estou adepta de um estilo de vida (se é que dá para chamar assim) que talvez possa receber o nome de “faça você mesma”. Consiste em não gastar dinheiro com coisas que eu posso fazer por conta própria, mesmo que isso signifique que terei que aprender novas habilidades. Assim, economizo para usar esse dinheiro em coisas realmente importantes para mim e que não estão na lista de coisas que eu mesma poderia fazer. Depois conto melhor essa história. Hoje vou falar sobre uma dessas coisas que considero possível fazer sozinha, que é aprender um novo idioma.

É bom esclarecer: não quero desmerecer as aulas com professores competentes, que podem facilitar o processo de aprendizagem, com todas suas técnicas de ensino. Se você quer e pode, seria interessante ter aulas particulares ou fazer algum intercâmbio, porque são experiências muito ricas também. Mas nem sempre uma pessoa tem tempo e dinheiro para algo assim. Nesse caso, não se deve desanimar, porque é possível aprender um idioma por conta própria sem gastar dinheiro. Claro que como qualquer coisa que você aprenda sozinho é preciso um pouco de disciplina, seja separando um tempo por dia pra fazer isso, ou pesquisando com mais profundidade as coisas que não ficaram muito claras, ou não desistindo logo na primeira vez que ficar difícil.

No momento me dedico mais em aprender inglês, porque sinto que com o espanhol já me dou bem e o fato de morar na Colômbia agora me ajuda muito com o aprendizado na prática, ao contrário do inglês. Do inglês tenho certo conhecimento, consigo ler e entender razoavelmente bem, mas sou travada para falar e bastante limitada com o vocabulário, então quero corrigir essas coisas para também sentir que me dou bem com esse idioma. Num futuro próximo pretendo aprender italiano e francês. Mas como ainda não comecei com essas duas, vou falar sobre como aprendi espanhol (e continuo aprendendo, porque isso não acaba) e aprendo inglês, que ferramentas eu uso para isso. Espero que seja útil para alguém interessado em aprender um idioma por conta própria.

1 – Assistir novelas, filmes e séries ajuda, sim! 

Grande parte do que eu aprendi do espanhol foi assistindo novelas mexicanas, acredite se quiser. É preciso gostar das novelas, claro, mas se você gosta já é meio caminho andado para procurar assistir elas em espanhol, não dublado, e conhecer melhor como se pronuncia as palavras, aumentar o vocabulário, etc. Para quem tem Netflix, existem algumas novelas disponíveis lá e aí existe a possibilidade de assistir com legendas. Para quem não tem, muitas estão disponíveis no Youtube, ou nos sites dos próprios canais de televisão que exibem as novelas, como a Televisa ou a Telemundo, por exemplo. Tem novelas colombianas, peruanas, venezuelanas, fica a dica para procurar os canais de televisão de cada lugar, ou sites que possuem um arquivo grande de novelas de todos os países. Nesses casos, não tem a possibilidade de legenda.

Para quem não curte muito ver novelas, também existem séries e filmes. Eu sou meio viciada em séries e posso dizer também que grande parte do que sei de inglês foi vendo séries e filmes legendados durante tantos anos. Existe uma tática boa que é reassistir os filmes que você gosta várias vezes, variando, por exemplo,  entre inglês com legenda em português, inglês com legenda em inglês, inglês sem legenda… É uma maneira divertida de treinar os ouvidos para o idioma. O que eu faço atualmente no Netflix é deixar as legendas em espanhol. Então, por exemplo, quando vejo uma série em inglês, pratico ele ouvindo e o espanhol lendo a legenda.

Vale lembrar que existem boas séries e bons filmes que não são em inglês e você pode usar essa tática para aprender espanhol, francês, italiano, alemão… Vamos combinar, é super divertido aprender um idioma assim, né?

2 – Ouvir músicas com atenção também é uma tática divertida

É um fato incontestável que pelo menos metade das músicas que a gente escuta está em outra língua. Considerando, no caso, alguém que gosta de escutar música brasileira, certo? Porque muitas pessoas só escutam música gringa e nada mais. Por que não aproveitar isso para aprender um novo idioma? Quando a gente gosta de verdade de uma música, buscamos minimamente entender sobre o que ela fala. Vale a pena ir atrás de traduções. E não apenas traduções literais, mas comentários que interpretem o sentido da música. Vale a pena também aprender a cantar acompanhando a letra e não apenas repetindo o que se entende, porque isso ajuda na pronúncia correta. Confesso que atualmente não é uma tática que eu uso muito, principalmente porque nos últimos tempos tenho escutado muita música em português (saudade da terrinha!) e em espanhol que, como eu falei, já tenho certo domínio. Mas me ajudou muito há um tempo atrás e é um jeito também divertido de aprender outro idioma.

3 – Existem sites e aplicativos muito bons para aprender idiomas

Não conheço todos e não saberia dizer qual é o melhor, porque acho que isso depende do ritmo de cada um e da familiaridade ou não com o idioma. Posso dizer os que utilizo e/ou já utilizei e que me ajudam. Todos grátis!

* Duolingo – Esse site descobri já há um bom tempo e ele logo se tornou o meu preferido. Não sei vocês, mas eu já não tenho muita paciência para começar um curso lá do princípio de tudo (e talvez por isso não teria paciência para fazer um curso em uma escola de idiomas hoje em dia), então esse site me ajuda justamente porque a proposta dele é bem diferente. Lá a gente aprende traduzindo. Sim, logo de cara. Começa com frases simples e itens básicos como saudação, comida, animais, cores, plurais etc. O aprendizado acontece nos erros e acertos das traduções (tudo é explicado!), além disso, é possível trocar uma ideia com outros usuários do site. Também tem exercícios para praticar e fixar o aprendizado. Para quem já domina um pouco o idioma é possível fazer um teste antes de começar o curso, assim não perde tempo nessa parte inicial. A vantagem desse site é que tudo é super dinâmico e divertido, parece um joguinho. A desvantagem é para quem não tem nenhum conhecimento prévio do idioma, pois talvez tenha alguma dificuldade em começar com as traduções, mas vale a pena tentar mesmo assim, na minha opinião. Além do site, o Duolingo tem um aplicativo para celulares, o que facilita ainda mais, por ser um pouco mais prático.

*Livemocha – Esse é um site conhecido. Já usei bastante, mas, confesso, tenho um pouco de preguiça dele. Acho que é um pouco devido ao que falei anteriormente: já não tenho paciência para começar do básico de tudo, preciso de algo mais dinâmico que me ajude a partir do conhecimento que já tenho. Não sei como está agora, porque parece que eles reformularam algumas coisas, então é melhor você conferir como está. Mas quando eu usava, achava as lições do Livemocha muito extensas e repetitivas. Acredito que para um idioma totalmente novo é uma ótima ferramenta! Mas para quem já tem um conhecimento anterior, é um pouco cansativo. Uma grande vantagem do Livemocha – e é uma das coisas que eu mais gosto – é que os exercícios de escrita e pronúncia são corrigidos por falantes nativos da língua. Isso dá um retorno muito legal e importante do desenvolvimento no aprendizado. Não é uma máquina corrigindo, mas quem tem o contato com a língua desde que nasceu. Considero isso importantíssimo.

*Busuu – Descobri esse há pouco tempo. Achei bem parecido com o Livemocha por possuir esse recurso de ter falantes nativos para revisar os exercícios, o que é bem legal. Mas ele é um pouco mais dinâmico. Não tem um ar tão de “decoreba” quanto o Livemocha. A desvantagem dele é que alguns recursos são pagos. Dá para fazer lições e aprender algumas coisas com a versão gratuita, mas me parece que a parte mais divertida está na versão paga (não sei, porque não paguei para ver).

*Espanhol Grátis – Não cheguei a usar esse site, porque descobri ele procurando algo novo para postar aqui. Mas me parece muito legal para quem quer aprender espanhol. Tem várias lições para todos os níveis, exercícios, dicas do que ouvir e assistir para aprender o idioma, textos, guias de viagem, enfim… Parece que pode ajudar bastante quem está iniciando essa jornada.

4 – Ler em outro idioma é um bom treinamento

Parece impossível pegar um texto em outro idioma para ler, sendo que você ainda não sabe muita coisa. Mas não é. Experimente começar com textos mais divertidos, ou menos complicados como, por exemplo, curiosidades sobre o mundo, notícias sobre seus artistas favoritos. Se você já está praticando de outro jeito, com certeza haverá palavras que você já conhece e mesmo que não entenda todas as palavras que estão ali, vai aos poucos conseguir entender do que se trata o texto. Vai parecer meio difícil no começo, mas acredite, aos poucos vai ficando cada vez mais fácil, porque isso te faz conhecer novas palavras (é interessante ter um dicionário do lado nesses momentos de leitura).

O site da BBC Brasil tem uma ferramenta muito bacaninha para aprender inglês. Nessa seção eles colocam vídeos curtos com algumas notícias e a transcrição dele em inglês. Ou seja, você pode apenas escutar o vídeo a primeira vez, depois acompanhá-lo lendo o texto em inglês. Além disso, tem a tradução em português para você entender o que está ali, uma parte de vocabulário e exercícios. São vídeos e textos curtos, com assuntos interessantes, o que torna também uma prática bastante divertida. Clique AQUI para dar uma olhada  nisso.

5 – Vídeos no Youtube

O Youtube é uma das coisas mais sensacionais da internet. Você encontra praticamente tudo lá, coisas engraçadas e bonitinhas, vídeos de música, e coisas muito úteis também! Se você faz uma busca no Youtube sobre aulas do idioma que quer aprender, vai encontrar inúmeros vídeos de pessoas dispostas a ensinar. Vale a pena fazer essa procura e encontrar as vídeo-aulas que mais te agradam. Eu prefiro os vídeos que são feitos por falantes ou professores nativos e não por brasileiros ensinando outra língua. É uma preferência minha, mas se você achar mais fácil, procure vídeos em português.  Vou dar a dica de dois canais que considero bacanas.

Tio Spanish – É um canal que tem vídeos ensinando espanhol. Não são aulas completas, que seguem uma estrutura mesmo de aula, mas são vídeos temáticos que trazem muita coisa de vocabulário, curiosidades, sobre a cultura, etc. São vídeos totalmente em espanhol.

* English Lessons 4U – Para quem quer aprender inglês, esse canal no Youtube tem vídeos de vários professores diferentes. Você pode escolher um ou mais  professores para acompanhar só aquelas aulas, se preferir, o que é bem legal. Particularmente, eu gosto das aulas dessa professora Ronnie, porque são aulas bem divertidas. Como são muitos vídeos, eu escolho assistir por tema que estou curiosa em saber naquele momento, ou se tenho alguma dúvida, procuro para ver se ela tem alguma aula sobre isso. Um dia chego a assistir todos. Os vídeos desse canal são totalmente em inglês também. Sem legendas. Acho que isso me força um pouco mais a aprender, mas como eu disse antes, é uma preferência minha. Você pode procurar por vídeos que sejam em português, se preferir.

Além dos canais de aula, um jeito legal de aprender com o Youtube é assistir vídeos de entrevistas, ou qualquer outro tema que te agrade. Por exemplo, eu gosto muito de ler e ver coisas sobre viagens, então acompanho um blogueiro/youtuber mexicano que tem um canal sobre isso. Para quem tem interesse, o canal dele é o Alan por el mundo. É tudo em espanhol, obviamente, já que ele é mexicano. Mas além de conhecer várias coisas legais sobre as viagens dele, eu treino meu espanhol.

6 – Falar sozinho em outro idioma é coisa de doido? Não, é coisa de quem tá praticando.

Sério, quem é que não fala sozinho, né? Todo mundo fala sozinho de vez em quando. Um bom momento para praticar o que está aprendendo é esse. Você não vai ficar tímido por alguém estar te ouvindo e pode falar sobre o que quiser! Todas as outras ferramentas te ajudam a aprender a entender, ler, conhecer vocabulário, etc., mas não te ajudam tanto assim a falar. Para aprender a falar não tem outro jeito a não ser… falar! Sites como o Livemocha, que eu já comentei antes, têm a possibilidade de você se gravar falando e enviar, para que um nativo da língua comente o que está certo e o que não está tão legal assim, esse é uma coisa bacana, porque falar com os outros ajuda muito. Mas para praticar mais, pratique consigo mesmo. Repita as palavras quantas vezes for necessário, tente formar frases, pense em português e tente traduzir o que você pensou no idioma que está aprendendo (isso eu faço bastante!). Isso ajuda de verdade e é um jeito de colocar em prática tudo que já estudou dos outros jeitos.

É possível aprender um idioma por conta própria! Qualquer pessoa pode aprender com um pouquinho de dedicação. Tem coisas na vida que são mais fáceis do que parecem. Na verdade, eu acredito que o difícil é a gente começar alguma coisa e criar uma rotina, um método para levar adiante. Não quero menosprezar isso, começar é difícil. Levar adiante também. Mas se você tiver bastante interesse, é totalmente possível. E a gente perde tanto tempo na internet com coisas tão inúteis, por que não transformar esse tempo em algo produtivo?

Anúncios

5 comentários sobre “Aprender idiomas sozinho é possível

  1. Pingback: Dicas para aprender um idioma sozinho |

  2. Pingback: Internet não é só Facebook #2: Cursos gratuitos ou econômicos para fazer on-line |

  3. Pingback: Internet não é só Facebook #1: canais para acompanhar no Youtube |

  4. Pingback: Dicas para quem quer economizar fazendo intercâmbio

  5. Pingback: Aprender idiomas com professores e escolas

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s