Minhas séries do momento #2

procrastinação

Ultimamente a maior parte do meu tempo como procrastinadora é gasto em ver séries, filmes, documentários. Quem me conhece sabe que minha relação problemática com as séries (problemática porque envolve aí um vício) começou muito antes da Netflix, lá na época da minha adolescência, com Gilmore Girls, Friends, Smallville… Bons tempos, mas não melhores que atualmente, depois dessa grande invenção que faz com que eu não tenha que esperar a programação da TV a cabo pra assistir o que quero. Viva! Enfim, já faz um tempo que atualizei a lista de séries que acompanho no momento, então resolvi fazer isso hoje. Não, isso não tem nada de útil pra ninguém, mas né, quem disse que precisa ter? Quem assiste alguma e quiser vir puxar assunto sobre uma delas especificamente, tâmo aí na atividade.

Nem sei por onde começar.  Vou começar pelas que já terminei, ou abandonei, que são:

The NannyNão me julguem! Eu assisti alguns episódios soltos dessa série quando passava na Sony e naquelas de procurar algo pra ver e não encontrar nada, me deparava com ela. Depois vi que estava na Netflix, pensei: por que não começar a ver desde o início? Se for muito boba, eu paro de ver. Bem, a série é muito boba mesmo, mas não parei de ver, haha. Porque mesmo bobinha você fica com vontade de saber o final, então vi as 6 temporadas completas, já acabei. Não é uma super série, apesar de que parece ter feito muito sucesso na época que foi exibida (de 1993 a 1999), mas é bonitinha, engraçadinha, todas essas palavras que a gente coloca um diminutivo pra parecer melhor do que realmente é. Com umas piadas meio machistas em alguns episódios e outras totalmente de um ponto de vista feminista por parte da Fran. Uma série OK. Matei minha curiosidade.

Prision BreakHonestamente? Não sei como essa série fez e faz tanto sucesso até hoje. Pra mim, é uma das piores séries que já vi até agora. Aliás, não terminei de ver porque me deu preguiça de perder tempo terminando. Comecei a assistir com o namorado, porque ele estava interessado. Eu nunca me animei em começar essa série, mas resolvi acompanhar porque, bem, vamos dar uma chance, né? Vimos a primeira, a segunda, a terceira temporada. A cada uma delas eu achava que ficava pior, tanto a história quanto os furos enormes que apareciam no decorrer dos episódios. OK, eu sei que é uma série, é uma história de ficção, mas, poxa, custava se esforçar pra não ter tanto furo? Aos poucos, até o namorado que estava meio empolgado na primeira temporada, foi se desanimando nas seguintes. Mas somos persistentes e eu achava que se tínhamos chegado até ali, poderíamos terminar de ver. Só que chegamos à quarta temporada, vimos o primeiro episódio, detestamos e não voltamos a ver nunca mais. E não sei ele, mas pelo menos eu não quero acabar de ver, não tenho paciência. Fui atrás de ler como a história acabava, li o resumo das temporadas restantes e tive mais certeza de que não quero assistir. Que preguiça desse dramalhão/história sem pé nem cabeça. Que me desculpem os fãs de Prision Break, mas não dá. Série abandonada.

The Unbreakable Kimmy SchmidtEssa série é uma produção da Netflix. Supostamente é uma série de comédia. Eu vi a primeira temporada inteira, que é a que está disponível, e acho que devo ter dado risada umas 4 vezes. Mas aí não vou culpar a série, pode ser que esse não seja o tipo de comédia que eu goste. Você pode dar uma chance, se quiser. A série é sobre uma mulher que começa a viver em Nova York, depois de ficar 15 anos presa com outras 3 mulheres, manipuladas por um cara psicopata que falava que o juízo final tinha acontecido e ali elas estavam protegidas, com ele. A série começa com elas sendo encontradas e libertas e aí a Kimmy vai experimentar o que é viver em liberdade, numa época totalmente nova, já que ela havia sido presa quando era adolescente. Não pretendo ver a segunda temporada, que será lançada no próximo ano, porque não achei graça, me deu preguiça também. Mas quem sabe eu até assista, se não tiver nada melhor pra fazer.

HannibalAi, meu coração até dói ao falar dessa série maravilhosa! Já falei aqui no blog sobre meu amor por Hannibal, porque realmente é uma série sensacional, definitivamente, uma das melhores que já vi até agora! Ao mesmo tempo, a cada episódio era um aperto no coração, um nó no estômago, porque é uma série também bem pesada, psicologicamente falando. E me dei conta do tamanho da empatia que eu tenho pelo personagem Will Graham, o que tornava tudo um pouco mais intenso pra mim. Sou louca, eu já sei disso. Como vocês devem saber, a série acabou, foi cancelada. Eu fiquei triste e satisfeita ao mesmo tempo. Triste porque obviamente é uma série que eu gostava e acho que se continuasse poderia explorar algumas outras coisas dos personagens, especialmente do Dr. Lecter e do Will, assim como outras passagens dos livros em que se basearam. Mas satisfeita porque acho que acabou muito bem, com um final surpreendente (não se preocupem, não vou dar spoiler), mas ao mesmo tempo esperado. E pra além da história, a série é uma verdadeira obra de arte fotográfica, linda de se ver! Tá no top 5 da lista imaginária das séries que mais gostei!

 

Bem, essas foram as séries que eu terminei e/ou abandonei. Agora, então, vou falar das séries que estou vendo. Como milhares de pessoas, estou à espera da volta de Game of Thrones, não tenho nada a comentar sobre ela no momento, apenas que volte logo, por favor, com John Snow vivo, por favor. Também estou esperando voltar Orange is the new black, que é uma das séries que eu mais gosto no momento. Motivos pra gostar de Orange? Dou no mínimo 3, pra não deixar essa postagem maior do que vai ficar: 1 – uma série bastante feminista (sim!), sem trabalhar com esteriótipos femininos, tratando de temas que interessam às mulheres, sem pudores, sem medo, com personagens maravilhosas, isso é lindo; 2 – é drama e é engraçado ao mesmo tempo e eu amo essa mistura; 3 – por isso AQUI.

Também estou esperando ansiosamente pela volta de Sense 8. Eu e o Cris assistimos a primeira temporada toda em pouquíssimo tempo, porque ô série pra deixar a gente amarrado na frente da tela, rapaz! Depois de acabar a temporada, cheguei a escrever sobre ela rapidinho AQUI no blog. Ficamos viciados. Outra série que estamos esperando a volta é Better Call Saul. Já havia falado sobre ela, na primeira postagem que fiz sobre minhas procrastinações, AQUI. Não é uma série muito emocionante até agora, mas é uma boa série e estou curiosa pra ver como vai continuar e as referências que vão aparecer de Breaking Bad.

Continuo assistindo Supernatural,  apesar de eu não ter começado a nova temporada ainda. Então comento sobre ela depois.

 

Agora, sobre as séries que estou assistindo no momento:

How I met your motherJá vi essa série antes, estou reassistindo. Por quê? Você pode perguntar. Porque ela é engraçada. E viciei o Cris nela e agora ele não quer saber de assistir outra coisa. E até eu também não, porque fico rindo com os episódios, mesmo já sabendo o que vai acontecer. Enfim, isso não vai demorar muito, porque já estamos na 6ª temporada.

Modern FamilyAcompanho essa série faz um tempinho e estou vendo a nova temporada. Assisti até o último capítulo antes dessa pausa que dão no fim de ano e está legalzinha. Quer dizer, é uma série que não vejo nada de muito novo no decorrer das temporadas, sempre os mesmos temas e tudo mais. Mas, fora as piadas preconceituosas com a personagem colombiana, é uma série divertida.

Grey’s Anatomy:  A única razão por eu continuar assistindo essa série é porque há anos acompanho ela e, claro, fico assim curiosa com a história. Porque na minha opinião, ela já poderia ter acabado. Mas acho que isso vai acontecer quando a Shonda Rhimes matar a única personagem que falta, a própria Meredith (¬¬). Depois dos acontecimentos da última temporada (não vou dar spoiler, emobora acho que todo mundo sabe do que se trata) não estava a fim de começar a assistir essa que está no ar. Mas resolvi dar uma chance e estou até gostando. Pensando racionalmente, o fim da temporada anterior não poderia ter sido diferente, porque se fosse, todos os que acompanham a série estariam com mais raiva. Na temporada 12 parece que começou uma série nova, então vamos ver como ela é. Ainda tô no comecinho.

NarcosComecei a assistir essa série com muito preconceito contra ela, porque 1 – mais uma série/filme/novela falando sobre o narcotráfico na Colômbia. Parece que não tem mais nada pra falar sobre o país que não seja isso. Eu sou a favor de que a memória esteja bem fresca com relação as coisas ruins que acontecem no mundo, pra que elas não se repitam. Mas nesse caso, sendo uma coisa tão recente, parece que todas essas séries e novelas sobre narcotráfico só pioram a imagem preconceituosa que as pessoas têm sobre o país que felizmente está em um processo de profunda mudança há mais de uma década. Então logo de cara não gostei muito do tema da série. O motivo 2 – gosto muito do Wagner Moura, mas poxa vida, com tantos atores colombianos, foram me pegar um brasileiro que sequer sabia falar espanhol até então? E mais, falar espanhol com sotaque de Medellín. (Vi uma entrevista do Wagner Moura que ele disse que aprendeu espanhol pra fazer a série.) Me pareceu muito aquela coisa gringa de “ah, esses latinoamericanos são todos iguais, é tudo a mesma coisa”, e por isso pegam um mexicano pra fazer papel de cubano, um chileno pra fazer papel de boliviano, etc. Sobre o primeiro ponto, eu mantenho minha opinião. Narcos parece ser uma série bem feita mesmo, mas não me agrada muito que seja mais uma produção sobre esse tema. Sobre o segundo ponto eu dou o braço a torcer um pouco. Continuo achando que melhor seria um colombiano fazer o papel de um colombiano (!), mas acho que o Wagner Moura, com todo seu talento, está conseguindo se sair muito bem no personagem.  Não à toa foi nomeado recentemente ao Globo de Ouro. Quando acabar de ver, falo o que achei.

Bem, por enquanto é isso. Tem outras séries que estou a fim de começar, mas vou deixar pra comentar quando eu realmente estiver assistindo.

Agora tô vendo toda essa lista que fiz aí em cima e parece mesmo que eu não tenho vida, ou que minha vida é assistir séries. Gostaria muito, haha, mas não é. São apenas bons momentos de procrastinação.

 

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “Minhas séries do momento #2

  1. Pingback: Minhas séries do momento #3 |

  2. Pingback: Narcos: o que eu gostei e não gostei na série

  3. Geeentes, esse é meu tema predileto tanto no seu blog como na vida! Haha, procrastinações (engraçado que é o nome que a gente dá hoje pro que achamos divertido fazer… antes era passatempo).

    Da sua lista das terminadas/abandonadas, eu vi Unbreakable e Better Call Saul. Gostei das duas. A primeira é meio que é especial pra mim. Foi a primeira série que vi completamente com legenda em inglês (sim, voltei pro sofrimento) e, inclusive, entendi a maioria das piadas (supostamente). Definitivamente não sou de séries de comédia porque meu humor é mais ácido (muahahaha) e não claramente intencional. Mas fui com a cara da Kimmy, rs. Agora Better Call Saul foi uma ótima surpresa. Relutei, porém fui vencida pela insistência das pessoas. Realmente é mto boa. Ah, além dessas tem Hannibal, mas meio que desanimei com a série. Seu comentário me animou um pouco. Só vi os três primeiros episódios, que gostei bastante, mas me dava preguiça de procurar na Locadora do Paulo Coelho.

    Da sua segunda lista, não posso falar das de comédia, pelo motivo explicado acima. How I met your mother tentei até o terceiro episódio, é tão Friends que chegava a ser pior, hahaha. Zoeira, não consigo mesmo. E Grey’s Anatomy estou igual a você, não queria ver mas até que mudei de ideia com os novos temas abordados. Apesar de ainda não serem tão abertamente, a Shonda tá perdendo o medo de abordar sobre aqueles mais atuais, né? Ok que ela fala muito sobre homossexualidade, mas ela era tão discreta sobre racismo e sexismo… Enfim, tomara que melhore. Narcos está na minha lista ainda. Tenho preguiça do Wagner Moura.

    Estou assistindo uma no Netflix que se chama Master of None. Outra série que estou arriscando no inglês. Por ser puro diálogo (algo que faria muita gente não gostar da série, o que é compreensível) me força muito a tentar entender. Além disso, é uma série de comédia mais ácida. As sacadas não são tão explícitas e muitas vezes você só entende depois. É sobre um descendente de indianos que mora em NY. Ele tenta se adequar nesse lugar que, ao mesmo tempo que é tão cosmopolita, é cheio de preconceitos. Fora que rola toda uma identificação com o nome da série.

    Vi sua lista recente de séries e documentários. Filmes agora!!! 😀

    • Livita! Pois é, até isso tiram da gente, transformam nossos momentos de lazer como se fossem algo errado, rs. No meu caso tá 70% procrastinação e 30% passatempo, porque eu realmente paro coisas mais urgentes pra ver séries, rs. Não consigo ser organizada com meu tempo, definitivamente.

      Assiste a terceira temporada de Hannibal! Acho que você vai gostar do final. Série muito bem feita mesmo.

      Essa Master of None estou considerando assistir, mas não sei quando, tem outras que não comecei a ver e que me interessam mais. Mas se vc tá gostando, é um ponto positivo pra me fazer ver. rs

      Dos filmes vou falar em breve, apesar que ultimamente não tenho visto tantos. As séries não deixam. hahaha.

      Beijos!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s