ÃO

Da série: textos antigos que resolvi republicar. Estou com vários assuntos para falar aqui no blog, mas já tem uns 10 dias que estou numa correria doida, então está meio difícil parar e organizar as escritas e postagens. Para não deixar um vazio aqui por muito tempo, resolvi compartilhar algo que estava na minha lista de textos antigos para publicar novamente. Esse eu escrevi em 2008 e coloquei no blog que tinha na época e, na verdade, é uma reprodução quase literal da conversa que tive um amigo. Tem coisas que escrevi há anos e acabei não gostando mais, depois de um tempo. Mas esse não é o caso, eu continuo achando essa conversa muito bonitinha e inspiradora. Espero que gostem.

—–

ÃO

– Como você está?

– Hum… Com uma questão para resolver, mas não quero falar sobre isso agora. E você?

– Bem, bem…

– Não é engraçado?

– O que é engraçado? Eu estar bem?

– Não, não isso. Isso é bom! É engraçado a palavra “questão”. O “ão” geralmente significa que algo está no aumentativo, é maior.

– Então sua questa é bem grande. Não quer mesmo falar sobre isso?… Ei, peraí, e a palavra “não”?

– É uma grande negação.

– Mas negação também termina com “ão”. E portão?

– Porta grande. E limão?

– Lima grande… E coração?

– Não sei. E feijão, peão, mamão, mão, razão… Ah! E anão?

– Você me confundiu. Eu diria que anão é uma Ana grande, mas é melhor não dizer.

(risos)

– Vou te falar sobre minha questão.

– Diga, quem sabe não a transformamos em questinha…

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s