Coisas para NÃO dizer a quem está em um relacionamento com um estrangeiro

Eu queria ser uma pessoa engraçada para fazer esse post com um pouco mais de bom humor, mas não sou. Então vou me esforçar apenas para não ser tão detestável ao falar de um assunto chato. Chato porque é muito ruim apontar o que as pessoas podem dizer ou não, afinal, cada um deveria dizer o que quiser, quando quiser, como quiser. Mas, sabe, tem muita gente sem noção no mundo, então às vezes é necessário.

Como o título desse texto diz, estou aqui para falar sobre algumas perguntas ou comentários um tanto inconvenientes que são direcionados a pessoas que namoram ou estão casadas com outras que são estrangeiras. Existem certos comentários que deixam as pessoas sem graça, ou que não são muito apropriados se você não tem um nível mais profundo de intimidade, ou que simplesmente são de mau gosto. Resolvi listar  os 4 comentários mais feitos que também são os 4 mais inconvenientes, na minha opinião.

1 – “Nossa, mas com tanta gente aqui (no seu país), você tinha que arrumar alguém de fora?”

Essa pergunta é duplamente desagradável se você faz na frente do “alguém de fora”. Já fizeram essa pergunta para mim na frente do Cristian e já fizeram para ele na minha frente e em ambos os casos foi muito desconfortável. Parece que você está perguntando “nossa, mas não tinha ninguém melhor, não?”. Eu sei que muitas vezes a intenção é apenas ser “engraçadinho”, ou comentar alguma coisa por não conseguir ficar calado, mas essa pergunta “inocente” não é legal, deixa o casal desconfortável, e, sim, causa uma má impressão sua porque parece que você está menosprezando o outro por ele ser estrangeiro.

 

2 – “Mas você não acha que é muito difícil se relacionar com alguém de outro país?”

Olha, é difícil se relacionar com pessoas. Ponto. Sim, algumas dificuldades podem surgir se for um relacionamento à distância. Mas essa é uma dificuldade que qualquer casal que more longe um do outro vai encontrar. Sobre o fato de a pessoa ter outra nacionalidade, não, não tem nada de difícil. Mais uma vez, esse tipo de pergunta causa um desconforto porque parece que você está inferiorizando o outro pelo fato de ele ser estrangeiro (mesmo que você não esteja). Se você quer saber sobre algo específico, por exemplo, se um dos dois vai mudar de país, se um tem dificuldade no idioma do outro, então pergunte o que você realmente quer saber, a especificidade. Essas coisas são comuns, acho que muita gente tem curiosidade e não vejo nenhum problema em responder.

 

3 – “Já deixou de ser brasileira (o)? De qual país você gosta mais?”

Eu não gosto dessa pergunta simplesmente porque ela é chata. Ou talvez eu seja chata por achar ela chata, não sei. Mas para mim parece o típico comentário de alguém que não tem nada para comentar, mas não consegue ficar quieto. Como responder a essa pergunta? Com aquele sorrisinho amarelo, levantando as sombracelhas, né? Essa pergunta é particularmente irritante se a pessoa mudou de país. Ela resolveu mudar de país por N motivos e um deles pode ser porque ela se casou com um estrangeiro. Quem muda de país se sente muito sozinho em alguns momentos e sente muita saudade de casa. Quando você pergunta, “de qual país você gosta mais?”, ou fala, “hummm, já deixou de ser brasileiro”, você pode ofender de verdade a outra pessoa. Na dúvida em tentar ou não ser engraçadão, não seja.

 

4 – “Mas eu ouvi falar que… (insira aqui qualquer “piada” ou comentário preconceituoso sobre o país da outra pessoa).”

Para mim, esse é o pior, definitivamente. Você conhece a história e a cultura do outro país? Sabe como é a situação atualmente nesse outro país? Não? Então muito cuidado com comentários. Falar do que não sabe e dependendo o tom que você usa, pode fazer você ofender a outra pessoa e parecer extremamente preconceituoso. Por falar em preconceito, nem vamos comentar das “piadas”, né? Por exemplo, tem gente que acha tudo bem fazer “piada” comigo sobre a Colômbia, falando de questões muito sérias do país como o conflito, o narcotráfico, etc. Não está tudo bem. Eu não gosto desse tipo de “piada”, não considero isso piada, nem engraçado. Não é meu país, mas é o país da pessoa com quem eu estou em um relacionamento, é um país que eu aprendi amar, respeitar e conhecer. Se alguém fizer esse tipo de piada para mim, eu realmente vou me sentir ofendida e provavelmente vou falar muitas coisas que a pessoa não vai gostar de ouvir. Da mesma maneira, acharia muito ruim ouvir na Colômbia “piadas” sobre brasileiros e comentários preconceituossos sobre meu país. Acredite, nesse caso também daria um grande sermão para a pessoa  que fizesse “piada” sobre o Brasil comigo ou perto de mim.

 

O que eu vejo em comum em todos essas perguntas é um certo preconceito, que às vezes não é proposital, mas que existe. Por esse motivo acho elas irritantes. Não significa que você não possa perguntar nada se quiser matar a curiosidade sobre algumas coisas, mas existe uma diferença entre isso e os comentários como esses que citei acima. Como eu já disse, na dúvida entre falar  ou não algo que parece inconveniente, não fale.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s