Parson James, ou os presentes que Grey’s Anatomy nos oferece

parson james1

Já contei muitas vezes para vocês que eu assisto Grey’s Anatomy desde o começo, isso quer dizer há uns 11 anos. Vocês, que acompanham séries, não se surpreendem às vezes com o tanto de tempo que a gente leva assistindo essas temporadas? 11 anos é uma vida inteira, gente.

Enfim, quero comentar sobre a última temporada, vou escrever uma publicação sobre isso depois, porque eu tenho certa necessidade de comentar sobre o que leio e vejo. Hoje vim aqui porque também tenho a necessidade de compartilhar o que considero música boa, quando a encontro e se você assiste Grey’s, talvez concorde comigo que a trilha sonora dessa série é sempre muito sensacional. Não apenas isso, a pessoa responsável por essa trilha sonora parece pensar assim: “que artista novo com música legal eu posso colocar nesses episódios, para fazer as pessoas conhecerem?”. Porque sempre tem artistas não muito conhecidos, com músicas sumpimpas (ou versões supimpas de músicas velhas) e eu fico: nossa, que achado!

Aconteceu isso quando eu assisti o episódio 20 da 12ª temporada. O final do episódio termina cheio daquelas cenas que fazem você esperar ansiosamente pelo próximo, e ao fundo uma música chamada “Stole the show”. Até então eu não sabia nem o nome da música. Mas fiquei hipnotizada por ela. Quando acabou o episódio joguei no Google “soundtrack grey’s anatomy 12×20” e os primeiros resultados foram essa canção. Cliquei no link e era justamente ela. Conheci Parson James, o cantor que interpreta a canção. Pelo que entendi, a música não é dele, é de um DJ chamado Kygo, eles fizeram uma parceria. Mas essa versão que apareceu na série, que é a versão só do Parson James, é infinitamente mais legal. É essa aqui:

 

Essa voz, essa interpretação, esse clipe nessa igreja, QUEM É ESSE CARA??? Fui procurar, né? Não encontrei muita informação, praticamente nada em português. A única coisa que encontrei sobre ele foi sua história de vida resumida: filho de uma mãe branca, que engravidou aos 16 anos e um pai negro, numa região extremamente racista dos Estados Unidos. A mãe foi expulsa de casa. Durante toda a vida ele teve (tem) de lidar com o fato de ser filho de um relacionamento interracial. Isso nos Estados Unidos não é algo simples, vocês sabem. Depois, outro preconceito com o qual lidar: homossexual em uma família cristã. Essas poucas informações que encontrei, ele mesmo fala nesse próximo vídeo, antes de outra música supimpa (não tem legenda =/ ).

 

Nesse vídeo aí ele fala algo como “as pessoas odeiam às outras e essas mesmas pessoas vão à igreja no domingo”, comentando algo real sobre a hipocrisia que sua mãe e ele mesmo tiveram que lidar. E tantas outras pessoas. Me parece que algumas músicas dele trazem muito de sua história pessoal, mas com uma certa militância sobre esses temas, tive essa impressão e gostei disso nessas músicas, por exemplo:

 

Enfim, se eu estou atrasada e vocês conhecem o Parson James faz tempo, me desculpem a lentidão. Mas eu estou aqui achando tudo muito legal, estou apaixonada por essa voz e essas músicas e quis compartilhar. Se vocês não conheciam, me digam o que acharam.

 

 

 

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s