Introspecção não é um problema

Eu demorei para me dar conta de que sou uma pessoa introspectiva. Talvez porque por muitos anos as pessoas ao meu redor me diziam que eu não era e eu, que não me conhecia o suficiente, acreditava. Na verdade, talvez nem elas sabiam o que é ser introspectivo. Eu não sabia, com certeza. Na minha infância muitas pessoas poderiam duvidar disso, eu era um pouco mais falante do que sou hoje em dia, fazia apresentações na igreja, tinha meu grupinho na escola. “A Sarah? A Sarah não tem vergonha de nada, ela é esperta”. Isso era mentira, eu tinha vergonha de muitas coisas. Sei que essas pessoas não faziam por mal, mas olhando em retrospectiva, vejo o quanto essas falas podem ter sido prejudiciais não apenas para mim, mas para outras crianças ao meu redor.

Para mim porque poucos anos depois, quando eu era adolescente e já não tinha vontade nem ânimo para certas coisas e já podia, em certa medida, decidir o que eu queria, cada vez mais me voltava para dentro de mim mesma e me sentia mal por isso. Me sentia estranha, sendo que não havia quase nada de errado comigo. Passei muitos anos me sentindo assim, tentando forçar uma Sarah extrovertida que simplesmente não existia e não existe.

Acho que era ruim para as crianças ao meu redor, porque imagino que as que eram ainda mais introspectivas e tímidas que eu se sentiam mal ao serem comparadas, ao ouvirem que ser tímido e introspectivo é um problema e só crianças falantes e extrovertidas são espertas.

Eu não tenho filhos, mas como pessoa que já passou por situações desconfortáveis por causa da introspecção, posso dar um conselho a alguns pais e professores: respeitem as personalidades das crianças e adolescentes, a maneira como eles interagem com as pessoas e com o mundo. Não há nada de errado em ser quieto, em gostar de ficar sozinho de vez em quando. Se de fato não existe nenhum problema de bullying, de abusos, de dificuldade de aprendizado, etc., se você já confirmou que não existe nada disso e já conversou com a criança, apenas deixe que ela seja como é. Ser introspectivo não é ser egoísta e não necessariamente tem a ver com timidez, mas, sim, a pessoa introspectiva é mais voltada para dentro de si, ela é alimentada intelectualmente e emocionalmente de dentro para fora, ela precisa desses estímulos.

Há pouco tempo, li esse post do Buzfeed sobre 11 coisas que pessoas introspectivas gostariam que você soubesse. Achei um pouco didático. Mas eu acrescentaria ainda 3 coisas.

1 – Ficar sozinho de vez em quando é uma necessidade

Às vezes a gente se sente completamente esgotado pelos estímulos de fora: internet, televisão, barulho, muitas pessoas falando, até mesmo a família. A socialização às vezes cansa. É absolutamente necessário fazer uma pausa e ficar sozinho. Seja para ler alguma coisa, escrever, dormir, tomar um banho quentinho, cozinhar, pintar as unhas, não sei, qualquer coisa que seja feita sem precisar da companhia de ninguém. Então se você conhece alguém introspectivo, é mãe, filho, namorada (o), amiga (o), respeite esses momentos. Não significa que a pessoa não goste mais de você e não queira nunca mais sua companhia. Ela apenas precisa de um momento para ela mesma. Até porque, se ela não conseguir esse momento a sós consigo mesma, também não vai conseguir ser uma boa companhia para você.

2 – Ninguém gosta de comparações

Seja uma pessoa introspectiva ou não, receber comparações nunca é legal. Mas especialmente para crianças e adolescentes, é muito ruim receber comentários do tipo, “mas fulano tem um monte de amigos, por que você não consegue fazer amigos também?”, ou, “nossa, será que você não pode ficar nem pouquinho feliz em ter que brincar/sair com seus 4434465 primos?”. E até mesmo comparações com ela mesma, tipo, “ah, mas por que antes você não era assim? Antes você não se importava com tal coisa”. Isso é muito irritante e não faz nenhum bem.

3 – Você não pode mudar uma pessoa

Esqueça. Isso não é possível. Quanto mais você tentar, pior vai ser para você e para ela. Apenas aprenda a respeitar a personalidade da pessoa, a maneira como ela vê o mundo, respeite seu espaço, seu tempo. Nem sempre uma pessoa introspectiva também será tímida, mas se ela for, não a obrigue a participar de situações em público que ela não queira. Talvez você tenha boas intenções e pense que está fazendo um bem, mas não está.

Enfim, se você é uma pessoa mais introspectiva ou conhece alguém que seja, não se sinta mal: não há nada de errado nisso. Apenas cuidado para não confundir introspecção com coisas que podem ser graves, sim, e precisarão de algum tipo de apoio profissional.

 

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s