Dicas para aprender um idioma sozinho

bla-bla1

Oi, pessoal!

Eu sempre fico observando a movimentação do meu blog, quais são os posts mais acessados e todas essas coisas. Gosto de ver o que traz as pessoas ao meu blog. Percebi que uma das publicações mais acessadas é sobre sugestões de como aprender um idioma sozinho – aplicativos, sites, etc. Nesse post eu falei sobre aprender espanhol e inglês por conta própria, mostrando que com um pouco de disciplina não é impossível.

Sobre esse assunto, eu ainda publiquei mais dois posts (um pouco menos acessados que o primeiro, mas que pode ser interessante para quem quer saber mais sobre o assunto). 1 – Sobre as comparações entre aprender idiomas em escolas, professores particulares e intercâmbio e 2 – com dicas para quem quer economizar fazendo intercâmbio.

Já que esse tem sido um tema que parece útil às pessoas e por ser um assunto que eu gosto muito, resolvi fazer mais essa publicação com dicas para aprender um idioma sozinho. Na verdade, são dicas para reforçar a aprendizagem de qualquer idioma e em qualquer método de estudo que você escolha (aprender sozinho, escola, intercâmbio). Mas acho que podem ajudar principalmente para quem está aprendendo por conta própria e não tem um apoio maior para apontar os caminhos. Considerando minha experiência de aprendizagem sozinha e minha experiência como professora de português na Colômbia, pensei em alguns pontos que parecem bobos, mas são MUITO importantes nesse processo. Vejam a seguir.

1 – Utilize dicionário

Parece muito idiota dizer para quem está aprendendo um idioma utilizar um dicionário, certo? Mas não é. Com todas as tecnologias e a internet disponível, nós caímos muito na história de usar tradutores (como o do Google, por exemplo). Qual a diferença entre usar um tradutor e um dicionário? O tradutor vai te dar apenas significados da palavra, dependendo do tradutor nem será oferecida tantas opções, apenas um significado. Acredite, isso não é suficiente se você quer realmente aprender um idioma. O dicionário, por sua vez, vai te dar um monte de informações sobre aquela palavra, que vão te ajudar a saber quando e como usar. Querem um exemplo? Vejam a seguir o significado em espanhol da palavra “guarda-roupa”, buscada em um dicionário português-espanhol.

guarda-roupa

O dicionário te oferece a classe da palavra (SM – substantivo masculino) e te dá três possíveis significados. Agora vejam a mesma palavra buscada no tradutor:

tradutor

A tradução sequer é correta.Tradutores automáticos não só são incompletos, como podem estar errados.

Além do dicionário que traduza o português para o idioma que você estuda, também pode ser uma boa consultar dicionários do próprio idioma. Eu busquei, por exemplo, o significado do verbo “guardar” em um dicionário espanhol-espanhol. Vejam o o que apareceu:

guardar

O dicionário oferece diversos significados, te dá exemplos de situações em que a palavra pode ser usada e como usá-la na frase. Te diz como pode ser usada quando é verbo, interjeição ou locução verbal e no caso desse dicionário que eu consultei, você ainda teria a opção de conjugar o verbo e ver como usá-lo para cada pronome.

Então, perceba: o dicionário vai ser seu melhor amigo! Ele vai te dar informações importantes sobre a palavra que você procura e não apenas um possível significado, como o tradutor. Para quem quer aprender um idioma de verdade, eu recomendo o uso de dois dicionários, o que te dá o significado em português e o que te dá o significado no próprio idioma, como nos exemplos que eu falei aí em cima. Então se você quer aprender inglês, por exemplo, tenha às mãos um dicionário português-inglês e inglês-inglês. Isso vai te ajudar imensamente! Para quem está num nível mais avançado do idioma, eu recomendo ainda um terceiro dicionário: o dicionário de sinônimos. Ele é muito útil, especialmente na fase de escrita. “Ai, Sarah, mas dicionários bons são caros!”. Bem, é verdade. Mas você tem dicionários muito bons disponíveis on-line, sem custo nenhum, essa não é uma desculpa. Então guarde essa dica realmente importante: deixe de lado os tradutores, utilize o dicionário!

2 – Separe um horário do seu dia para estudar

Um dos grandes desafios de quem decide aprender qualquer coisa por conta própria é ser disciplinado. Mas isso é extremamente necessário. Quem quer aprender idiomas precisa estudar todos os dias. OK, pode ter uma folga no domingo, mas nos outros dias precisa estudar. Se você não estuda todos os dias, você não reforça o aprendizado e pode esquecer o que já aprendeu. Então, para não ser muito difícil, separe um horário fixo para isso. Assumindo esse compromisso consigo mesmo, de estudar todos os dias no mesmo horário, você cria uma rotina e aos poucos vai ficando mais fácil não sabotar a si próprio.

Mas quanto tempo por dia é necessário? Eu diria que pelo menos meia hora por dia é suficiente. Se você pode dispor de mais tempo, estude por 45 minutos, uma hora… Se você tem um milhão de tarefas no seu dia, encaixe o horário de aprender idioma no seu horário de almoço, por exemplo. Ou enquanto você está no ônibus, voltando para casa, sabendo que ainda vai demorar uma meia hora para chegar… Ou substitua a uma hora que você perde vendo as atualizações das redes sociais por uma hora estudando o idioma que você quer aprender. Mas separe pelo menos meia hora todos os dias, no mesmo período do dia. Separe um horário fixo, crie uma rotina.

3 – Pratique e faça revisões 

Um dos grandes problemas que eu encontro em todos os alunos que passam por mim é: eles acham que o tempo de uma hora comigo é suficiente para aprender português. Eu sempre digo para eles e agora falo para vocês que querem aprender espanhol, inglês ou qualquer outro idioma: não é! Falamos aí acima sobre separar um horário para estudar. Esse é o tempo que você vai se concentrar em aprender coisas novas. Mas se você faz apenas isso, também pode esquecer o que já aprendeu. É preciso fazer revisões e praticar bastante.

Como você pode fazer isso? Separe de cinco a dez minutos do seu dia (pode ser os primeiros cinco minutos do seu tempo de estudo) para revisar o que você aprendeu ontem. Faça algum exercício. Você pode aproveitar seu tempo no ônibus (mais uma vez! Precioso tempo no transporte público!), ou até no banheiro para fazer uma revisão mental, trazer à memória as coisas que você já aprendeu. Revisar é muito importante.

Sobre praticar nem é preciso dizer muito, né? Praticar é obrigatório! E aí existem maneiras divertidas de praticar. Como eu falei nesse post AQUI, você pode praticar ouvindo música, vendo filmes e séries, falando sozinho, conversando com amigos que estão aprendendo o mesmo idioma que você… não importa como, você precisa manter o idioma vivo e em movimento na sua mente.

4 – Crie metas 

Estudar um idioma sozinho exige disciplina, como já vimos. Não vai ter ninguém aplicando provas ou testes, falando o que você precisa fazer ou colocando prazos para você, mas é importante que você faça isso para si mesmo.

Seu objetivo é aprender algumas coisas básicas de comunicação para uma viagem de férias? Então não perca tempo se aprofundando em gramática. Seu objetivo é se tornar fluente? Você vai precisar aprender a ler e escrever também e isso não acontecerá em dois meses.

Você precisa estabelecer o que quer para, assim, estabelecer um prazo e cumpri-lo. Isso vai te ajudar a organizar seus estudos e a não ficar desanimado por não saber o que estudar. Além disso, estabelecer prazos (reais e possíveis) de aprendizado vai te motivar a estudar todos os dias e não ficar procrastinando.

5 – Escreva

Quando você escreve, você pratica todas as outras coisas ao mesmo tempo: você precisa pensar no idioma que está estudando; ao pensar você necessariamente vai se lembrar da pronúncia; e, por fim, vai ter que se lembrar das questões gramaticais. Para quem quer se tornar fluente em um idioma, escrever é fundamental! Então faça exercícios, sim, mas também pratique de um jeito que te ajude a reforçar o aprendizado com mais facilidade. Por exemplo, escreva pensamentos seus em um caderno, escreva uma carta para um amigo, quando estiver estudando, faça suas anotações não em português, mas no idioma que você está aprendendo (essa é para os mais avançados), pode ser até copiando algum trecho de livro ou uma poesia que você goste, mas escreva bastante!

 

Enfim, espero que essas dicas ajudem quem chega aqui no blog buscando sobre como aprender idiomas sozinho. Criei uma categoria especial para esse assunto, pois de vez em quando quero falar sobre isso. Eu gosto muito da ideia de aprender coisas por conta própria e amo a riqueza de aprender idiomas.

Se você estuda sozinho e tem mais dicas para reforçar a aprendizagem de idiomas, compartilhe aí nos comentários!

=)

 

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s