Desafio Literário 2017 – janeiro: Chimamanda Adichie

Oi, pessoal!

Pareço estar atrasada nesse desafio, mas não estou. É que esse post foi publicado inicialmente no blog Beco das Palavras, onde eu sou colaboradora. Havia decidido deixar a maioria das postagens sobre literatura por lá, mas como é um assunto que eu tenho falado desde que comecei esse blog, acho injusto não continuar fazendo isso aqui também. Então resolvi repostar os textos do Desafio Literário 2017 aqui e seguir falando sobre minhas leituras como sempre faço. Os textos específicos sobre o desafio serão postados lá primeiro, então se quiserem seguir o Beco, é só clicar lá no link. Essa semana vou publicar aqui sobre minha leitura de janeiro, no final do mês falo sobre a de fevereiro e no decorrer do ano a programação normal, OK? Então tá bom. Aí abaixo a apresentação da minha primeira autora escolhida para esse ano. Um abraço.

———————

chimamanda

Chimamanda Ngozi Adichie

Como vocês já sabem, para 2017 criei um desafio literário bem particular. Resolvi ler 12 livros escritos por mulheres. A lista com os livros escolhidos para cada mês, vocês podem ver AQUI. O mês de janeiro foi dedicado a ler Hibisco Roxo, da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. Já terminei a leitura e posso adiantar para vocês: que livro incrível! Mas não quero falar sobre ele hoje. Decidi que a cada mês vou fazer duas publicações sobre esse projeto de leitura: uma falando sobre a autora e outra falando sobre o livro. Então agora quero falar sobre essa escritora que admiro muito e explicar porque coloquei ela na minha lista.

Conheci a Chimamanda (olha a intimidade, para chamar ela pelo primeiro nome, gente!) na época da faculdade. Em certa aula uma professora apresentou uma palestra dela chamada “O perigo de uma história única”, onde ela fala sobre a relação entre poder e a construção de estereótipos por meio de uma única história. Vejam essa palestra legendada a seguir, são apenas 18 minutos:

 

Eu fiquei encantada não apenas com o conteúdo dessa palestra, mas pela própria Chimamanda e o jeito didático dela de falar. Fiquei muito interessada em ler o romance que ela cita na palestra (que é o Hibisco Roxo), mas adiei a leitura por alguns anos, devido a um milhão de tarefas e desculpas. Apesar disso, comecei a pesquisar mais sobre a escritora e acompanhar sua trajetória. Pouco tempo depois me deparei com outra palestra dela, maravilhosa, chamada “Nós deveríamos todos ser feministas”, onde ela fala sobre feminismo e cultura. Vocês também podem ver essa palestra legendada a seguir:

 

Antes mesmo de ter lido qualquer coisa da Chimamanda Adichie, eu já a admirava muito. Admiro sua trajetória de sucesso como escritora, admiro sua maneira de escrever e os temas abordados por ela. Por esse motivo, ela foi o primeiro nome em que pensei quando resolvi criar meu desafio literário de 2017. Eu precisava, finalmente, ler Hibisco Roxo!

Para quem não sabe nada sobre a autora, vale a pena uma biografia resumida: Chimamanda Ngozi Adiche é nigeriana, escritora, com cinco livros publicados, sendo o primeiro – Hibisco Roxo – de 2003. Durante sua trajetória acadêmica na Nigéria e nos Estados Unidos, recebeu diversos prêmios. Seus livros têm sido aclamados pela crítica e ela já é considerada uma das escritoras mais influentes na atualidade. Obviamente sua influência não é apenas por seus livros merecidamente consagrados, mas também por ser mulher, negra, africana, ocupando espaços tão excludentes – ela é uma inspiração para todas nós!

Comecei esse post querendo falar muitas coisas sobre a Chimamanda, mas revendo suas palestras (pela milésima vez) para publicar aqui, me dei conta de que elas são melhores apresentações da autora que minhas pobres palavras. Por isso convido vocês a assistirem os vídeos que deixei aí, pois apesar de não serem uma autobiografia, falam muito sobre essa escritora incrível. Também convido a todos a lerem os livros dela e, se posso fazer uma sugestão, que comecem com Hibisco Roxo, para voltarem aqui no blog e conversarmos sobre ele. Voltarei em breve para contar minhas impressões sobre esse livro.

 

Obras publicadas:

Hibisco Roxo – 2003

Meio sol amarelo – 2006

The thing around your neck – 2009 (ainda não publicado no Brasil)

Americanah – 2011

Sejamos todos feministas – 2014

Anúncios

Um comentário sobre “Desafio Literário 2017 – janeiro: Chimamanda Adichie

  1. Pingback: Desafio Literário: 12 livros escritos por mulheres para 2017 |

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s