É possível ser feliz sozinha

woman-570883_1920

Eu nunca pensei em me casar. Na verdade, eu dizia que nunca iria me casar. Isso simplesmente não estava nos meus planos. Até poucos anos atrás, quando eu olhava para mim mesma no futuro, não via um casamento. Por isso, um dos comentários que mais escuto agora que estou prestes a me casar é: “quem diria, hein, Sarah?”. Quem diria, gente. Até eu digo isso para mim mesma, esse comentário não me incomoda. A vida é cheia de surpresas e mistérios e o fato de eu encontrar alguém com quem queira tanto estar junto e compartilhar tudo, a ponto de decidir me casar, é um desses mistérios que eu nunca vou desvendar. Mas é bom. Eu estou muito feliz acompanhada, mas não significa que estava infeliz sozinha.

Os comentários sobre esse assunto que me incomodam são algo do tipo: “ah, eu sabia que um dia isso ia acontecer, todo mundo que fala que não vai casar, acaba casando”, ou: “é só se apaixonar que muda de opinião”, ou para solteiras ao meu lado: “aí, Fulana, sua hora vai chegar também”, sem saber se Fulana quer se casar. E digo FulanA e não FulanO, porque obviamente esse tipo de comentário é sempre direcionado às mullheres. O machismo nos diz que um homem que não se casa é livre e independente, uma mulher que não se casa é uma solteirona infeliz. Sim, comentários desse tipo me incomodam. Não a nível pessoal, mas por reforçar uma pressão social que não faz muito sentido: a ideia de que você precisa estar com alguém para ser feliz.

É muito triste e perigoso depositar nossa felicidade no outro, fazer com que ela dependa do outro. Não só na relação entre casais, mas em qualquer situação – amizade e até família. É perigoso porque nem sempre o outro vai corresponder às nossas expectativas (quase nunca, na verdade). É perigoso especialmente quando se trata de um relacionamento abusivo e o olhar do outro é sempre de depreciação. Condicionar a nossa felicidade à de outra pessoa, ou ao que outro pensa sobre nós, é viver infeliz e inseguro o tempo todo.

Mas não somos ensinados de outra forma e me incomoda ainda mais saber que o peso recai sobre as mulheres, como foi dito anteriormente. Não somos ensinadas a nos amar, nos aceitar, nos conhecer. O que nos ensinam é: “não engorda, porque assim nenhum homem vai te olhar”, “não se comporte assim, porque senão não vai arrumar namorado”, “passa uma maquiagem, desarrumada desse jeito ninguém vai te querer”, “não fica descuidada depois do casamento, ou ele vai arrumar outra lá fora”, “não fala nem ri alto, porque homem não gosta disso”, “e o namoradinho?”, “você já tem 30 anos, não vai arrumar um marido, não?”, entre outras coisas. Tudo o que supostamente é sobre nós, mulheres, na verdade é sobre nós em relação aos homens, a estar com um homem, conseguir um namorado, fazer um “bom casamento”. Até parece que estamos em uma das histórias da Jane Austen. Mas está mais para uma história de terror.

Vou falar algo agora que pode ser meio chocante para algumas pessoas: existem mulheres que não querem se casar! Sério, elas não estão falando isso da boca para fora, nem porque “ainda não conheceram ninguém”. Algumas conheceram vários “alguéns” e ainda assim decidiram não se casar. Há mulheres que não querem se casar porque gostam da sua independência, seu espaço, seu jeito de viver; ou têm planos específicos e não querem ter que adaptá-los ou abrir mão deles para que se encaixem nos planos de outra pessoa. Há mulheres que simplesmente estão muito felizes como estão. Eu sei, parece chocante descobrir que existem mulheres assim, mas existem. Então seria bem interessante se nós parássemos de pressionar as pessoas para estarem em um relacionamento.

Pode ser que, como eu, uma mulher não tenha planos de se casar e depois mude de ideia. Não significa que esse plano sempre esteve ali dentro dela e ela escondia, significa apenas que ela não queria antes e agora quer, e tudo bem. Pode ser também que alguém queira se casar e realmente ainda não encontrou uma pessoa especial, mas mesmo nesse caso é ruim fazer certos tipos de comentários, porque nós não sabemos como ela está lindando com essa situação, para que a intromissão?

É possível ser feliz sozinha, sim! É claro, precisamos de amigos, da família, precisamos nos socializar, ninguém consegue viver na completa solidão. Mas é possível ser feliz sem estar em um relacionamento amoroso, sem buscar um casamento. Aliás, só podemos estar felizes acompanhados se sabemos estar felizes sozinhos. É um clichê, mas é algo muito difícil de colocar em prática. Então, por favor, vamos tentar não incentivar essa “felicidade” com dependência? De minha parte, eu quero incentivar as mulheres ao meu redor a se amarem, em primeiro lugar, e depois, estando ou não em um relacionamento, felizes e satisfeitas com suas próprias decisões.

Anúncios

Um comentário sobre “É possível ser feliz sozinha

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s