Minhas séries do momento #5

Chegou um dos meus momentos preferidos: falar sobre as coisas que tenho assistido por aí. Já faz uns meses que fiz a última publicação sobre as séries, então resolvi atualizar essa lista, para não acumular muita coisa.

Como sempre, quero dizer que a proposta é apenas trocar uma ideia com quem gosta de ver séries, assim como eu. Não sou crítica de televisão, não finjo que sou, não pretendo ser. Minhas opiniões aqui são meramente como telespectadora, OK? Então vamos direto ao assunto, para não deixar essa publicação mais longa do que vai ficar.

Vou começar pelas séries que acabei ou abandonei.

Gilmore Girls – Estive em um relacionamento sério com essa série por alguns meses, não assisti mais nada enquanto não terminei e valeu a pena fazer isso, para acompanhar melhor a história e me impor um pouco de disciplina. Assisti todas as temporadas antigas e a nova, feita pela Netflix. Gostei muito das temporadas antigas, não sei porque perdi tanto tempo sem vê-las. Tenho umas pequenas críticas, mas de maneira geral gostei muito. Essa coisa de falar sobre o cotidiano e fazer a gente rir e chorar ao mesmo tempo não é fácil, e a série conseguiu. Entendo muito os fanáticos por Gilmore Girls, apesar de não ter me tornado uma fã tão apaixonada assim. Sobre a temporada nova feita pela Netflix, não gostei muito. Não é tanto pela história em si, como li muitas críticas por aí, é mais pelo formato mesmo. Fizeram quatro longos episódios com momentos demoradíssimos de pura enrolação e, ao mesmo tempo, com a história principal se desenvolvendo de maneira corrida e com muitos furos e vácuos que no final não foram resolvidos. No episódio da peça de teatro (o musical), por exemplo, eu fiz questão de contar o tempo em que ficaram mostrando ensaios com todas as músicas sendo cantadas e as reuniões do conselho: foi uns 20 minutos! Sério, qual a necessidade? Achei que poderiam ter desenvolvido muito mais a história ao invés de ficar nessa nostalgia (até meio brega) de Stars Hollow. Não gostei, realmente. Por outro lado, achei interessante observar todos os conflitos das Gilmore (as três) após 10 anos. Apenas gostaria de ver isso mais aprofundado. Li por aí que querem tentar mais uma temporada ainda. Será que rola? Será que vai ser bom? Por um lado, acho que seria legal, por outro, se for como essa última, prefiro que tenha terminado de vez por aí. Vocês assistiram? Me contem o que acharam.

 

How to get away with murder – Terminei a terceira temporada e ainda não consigo decidir se gosto ou não dessa série. A única certeza que eu tenho é que a Viola Davis está maravilhosa nela. Mas o enredo não está me convencendo, sabe? A série é muito boa em fazer você ficar ali à espera do próximo episódio, com curiosidade sobre o que vai acontecer. É uma série com bastante ação, é verdade. Mas a história em si me dá um pouco de preguiça. Como falei antes, parece uma eterna repetição da primeira temporada. Algumas coisas mudam, mas a ideia é sempre a mesma e isso é meio cansativo. Mas pretendo continuar assistindo, por enquanto.

Gracie and Frankie – Também terminei a terceira temporada e cada vez gosto mais dessa série. Se vocês ainda não conhecem, assistam, vale a pena dar uma chance. O que eu mais gosto nela é essa coisa de falar sobre uma fase da vida da mulher totalmente ignorada nas produções televisivas ou no cinema. A série dá visibilidade à mulher mais velha com muita naturalidade e um pouco de humor. Os episódios são poucos e curtos, então não é aquela história interminável, cheia de enrolações. Para quem não tem muita paciência em acompanhar séries, pode ser uma boa opção.

The get down – Essa é uma das melhores séries que assisti ultimamente. Fiquei viciada nela e muito triste em terminá-la. (Sabe quando uma série ou um livro é tão bom que você fica com dó de acabar? Então.) O contexto dela é a cidade de Nova Iorque, especificamente o Bronx, no final dos anos 70. É quando começa a surgir o movimento Hip Hop e em meio à violência do lugar, jovens começam a fazer sua arte como uma alternativa para escapar do futuro pouco promissor e como uma forma de protesto. A série só tem uma temporada, mas foi dividida em duas partes (ambas já disponíveis na Netflix). Não me parece que vai ter mais temporadas, pela maneira como acabou, mas confesso que gostaria imensamente de ver a continuação dessa história. A série é super bem produzida e o jeito como os produtores encaixaram a música como parte da própria história é uma coisa de outro mundo, tudo foi muito bem feito. Eu realmente fiquei empolgadíssima com The get down, não só porque gosto de Hip Hop, embora acho que isso tenha influenciado um pouco. Além da música, a série fala de migração, racismo e muitas outras questões importantes. Se eu fosse vocês, daria uma chance a ela também. Se você já assistiu, me fala se ficou tão empolgado quanto eu.

Dear white people – Essa foi a última série que assisti. Comecei a ver mais ou menos sem interesse, não por causa do assunto abordado, que considero importante, mas porque não me animo muito com séries e filmes ambientados em escolas ou universidades dos EUA, sempre acho tudo meio parecido. Mas comecei a assitir porque sabia que era uma série que falava sobre racismo e queria ver como fizeram isso. Essa série foi baseada em um filme com o mesmo nome e eu já tinha lido críticas negativas sobre ele, então fiquei com os dois pés atrás. Comecei a ver e logo de cara realmente não gostei. Repito, o assunto abordado é importantíssimo, não estou desmerecendo de forma nenhuma a série porque ela fala sobre racismo. Mas minha falta de disposição com esse contexto de universidade estadunidense (e assuntos afins) prevaleceu a princípio. Mesmo assim, continuei assistindo e aí pela metade da série comecei a achar ela boa. Acredito que foi porque nesse momento começaram a se aprofundar mais nas questões e o contexto da universidade se tornou apenas um pano de fundo mesmo. A partir daí, eu terminei série rapidinho e estou aguardando animada pela segunda temporada. Recomendo que assistam. O contexto é os EUA, mas não é muito diferente do racismo que acontece no Brasil. Dê uma chance e se você continuar não gostando por causa do formato, tudo bem também, mas acho válido dar uma chance. Eu não me arrependi. A série é bem curtinha, com episódios pequenos, isso pode ser um ponto a favor se você não tem muita paciência.

Sense 8 – Eu estava ansiosa por ver a segunda temporada dessa série (quem viu a primeira e não estava, não é?). Terminei e fiquei meio desanimada com a série em geral. Não me entendam mal, a série é muito boa, tem uma história bem diferente e, portanto, poderia ser uma das melhores séries dos últimos tempos. Mas acredito que pelo fato de os episódios serem tão caros e tão difíceis de serem gravados, eles precisam compactar muito a história, o que torna tudo meio confuso. Não sei, pelo menos foi essa a impressãoo de confusão que eu tive após ver a segunda temporada. Se na primeira temporada eles se focaram mais nos personagens e em apresentá-los para a nós, na segunda a ideia pareceu ser explicar e se aprofundars no mundo dos sensates. O problema é que eles não se aprofundam de verdade. Não explicam muito bem tudo isso. Você vai entendendo (ou tentando entender) como tudo funciona junto com os próprios personagens, o que é quase impossível, porque tudo acontece muito rápido, nos poucos 11 episódios. Talvez eu seja lerda, gente, mas realmente foi difícil pra mim acompanhar a lógica da história. Em relação à produção da série, achei que está muito melhor que a primeira temporada, o que vocês acharam? Qual a impressão de vocês? Li por aí que a próxima temporada vai sair daqui uns dois anos (pela dificuldade e custo de gravação e tal) e talvez seja a última. Aí fico pensando que não vale a pena ficar esperando tanto tempo pela continuação, como foi agora, para no final ver uma história que não é bem desenvolvida. Sei lá, desanimei. Obviamente vou assistir a próxima temporada quando sair, mas já não estou empolgada com essa série como antes.

Master of None – Série abandonada. Tentei, mas não deu. Vejo muita gente elogiando essa série por aí na internet, mas ela nunca me chamou atenção. Mesmo assim, resolvemos dar uma chance a ela aqui em casa. Não rolou. Não sei nem explicar exatamente o motivo, apenas não rolou. Achei uma série sem graça, sem sal e tempero, simplesmente não me deu vontade de continuar assistindo. O Cris, que assistiu comigo, também não curtiu e ficamos nessa, acho que não assistiremos mais. Vi os três primeiros episódios, não tenho vontade de assistir os próximos.

 

Bem, agora sobre o que eu estou assistindo:

Better call Saul –  Já declarei meu amor por essa série inúmeras vezes. Estou assistindo a nova temporada e cada vez gosto mais. Se você ainda não a conhece, ela é um spin-off de Breaking Bad. Conta uma parte da história anterior aos acontecimentos de Breaking Bad, focada no advogado Saul Goodman (ou Jimmy McGill, que é seu verdadeiro nome). Mas se você nunca assistiu BB, pode ver Better Call Saul mesmo assim, porque dá para entender perfeitamente. Porém, acho que tudo se torna mais interessante com o conhecimento prévio de BB. Não é uma série de muita ação, ela é até meio devagar, mas a história é tão bem feita e encaixada que, para mim, vale muito mais a pena que qualquer série de tirar o fôlego. Sim, eu gosto de uma boa história e a do Jimmy é ótima. Nessa temporada parece que ele está mais próximo a se tornar o Saul Goodman, pelo menos o nome já apareceu em um dos últimos episódios. Estou animada com a história e vocês?

Grey’s Anatomy – Na verdade, estou em pausa com Grey’s. Comecei a 13ª temporada, mas me empolguei com Gilmore Girls e acabei deixando ela de lado, nunca mais voltei. A ideia é retomar, mas confesso que estou com um pouco de preguiça. Amo Grey’s Anatomy, mas já há um tempo é sempre um pouco difícil engrenar aqui com o ânimo para assistir. Depois, lá pela metade da temporada eu fico empolgada e quando termina já fico com preguiça da próxima. Depois eu conto para vocês o que achei dessa temporada, quando eu decidir retomar.

Orphan Black – Há alguns anos comecei a assistir essa série e por alguma razão que não lembro, parei no quarto episódio. Realmente não entendo o que me fez parar, porque me lembro de ter gostado. Acho que, para variar, eu estava assistindo um milhão de coisas ao mesmo tempo. Enfim, recomecei a série com o Cris e estamos bem empolgados com ela. Não entendo porque as pessoas não falam muito de Orphan Black (ou será que sou eu que nunca dava atenção?), porque é uma dessas séries de dar um nó na cabeça, sabe? E eu ainda estou impressionada com a atriz Tatiana Maslany, que faz um monte de personagens, todas totalmente diferentes entre si. É realmente um talento. Para quem não conhece, Orhan Black é uma série sobre clonagem humana e todas as questões éticas e morais por trás disso. Depois que eu terminar de ver, comento mais sobre ela por aqui.

 

E por enquanto é isso. Não pretendo começar nenhuma série nova por enquanto, acho que entrei num ritmo muito acelerado de séries e agora estou com um pouco de preguiça. Estou evtitando assistir várias séries ao mesmo tempo, no momento vejo duas apenas porque estou na temporada atual de Better Call Saul e é um episódio por semana. Por isso, provavelmente só vou retomar Grey’s depois que acabe Better Call Saul. No momento estou mais para assistir filmes e minha lista eterna de “próximos” agradece.

Me contem o que vocês andam assistindo de séries por aí, o que recomendam, do que gostam. Se já viram ou estão vendo alguma dessas que falei, me contem também o que acharam.

Um abraço!

Anúncios

2 comentários sobre “Minhas séries do momento #5

  1. Quantas ao mesmo tempo!
    Veja Revenge. Já assisti umas trezentas vejas, na minha opinião é a melhor de todas…
    Bom enredo, elegante, surpreendente e gosto muito da linguagem usada.
    Estou assistindo Vampire Diaries e estou no 3° episódio da 3ª temporada do Orphan Black.

    • Ainda não me animei a assistir Revenge, mas quem sabe um dia… rs… é que não gosto muito dessa atriz, não sei se é porque assisti outra série com ela (Everwood), que achava a personagem muito chata e peguei uma implicância… hahaha… Orphan Black é demais, né? Eu estou na segunda temporada ainda, mas tô adorando!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s