A vida é movimento

Foto: Pixabay

E se eu pudesse especificar um pouco mais, diria que é como o movimento do mar. Por mais que a gente tente ficar ali em pé, parado, somos forçados a nos mexer. Às vezes é um movimento muito tranquilo, outras vezes é meio atordoante. Em certos momentos nem adianta você saber nadar, será levado com toda força, totalmente sem rumo. O controle que temos é muito pequeno. Pelo menos minha curta experiência de vida até agora tem me mostrado isso. Mas algum controle temos, sim.

De certo modo, estou habituada ao movimento. Foram muitas mudanças ao longo da vida. Mudanças geográficas mesmo, de cidade, de bairro, de casa. Mudanças interiores, inúmeras. Me acostumei tanto a mudar que a certa altura da vida naturalizei a mudança e provavelmente não foi uma das coisas mais inteligentes que fiz. Não dá para menosprezar toda a carga emocional que uma mudança traz, seja boa ou ruim. Mas acho que aprendi essa lição e agora me movimento outra vez, com uma mistura de alegria e medo, um frio na barriga, uma preocupação se tudo vai dar certo. Com a esperança de que vai dar certo, sim.

Volto ao meu país sabendo que não vou só voltar para o que deixei, tudo está diferente. Eu estou diferente. “Você é louca? Voltar para o Brasil com ele nessa situação?”, é a pergunta que mais escuto. Eu poderia dizer que a situação na Colômbia não é tão imensamente melhor, na verdade, é bem parecida em muitos aspectos. Os países latino-americanos estão em um contexto muito parecido, mas não é fácil tirar os olhos do próprio umbigo, não é? Minha mudança para a Colômbia foi temporária desde o início. Poderia ter acontecido de, no fim das contas, decidirmos ficar por aqui? Poderia. Mas o movimento não planejado da vida se juntou aos nossos planos, nos levando para onde imaginávamos ir.

Sei que não voltarei para a rotina que tinha antes; falta uma parte da família, que é também uma parte do meu coração e isso ainda dói muito; não volto sozinha, mas com meu companheiro de vida, porque caminhamos juntos; não volto para o mesmo Brasil que deixei em 2014; e eu definitivamente não sou a mesma de quase quatro anos atrás. Não é um retorno, é outra mudança. Uma mudança que implica deixar também um pedacinho de mim na Colômbia, lugar que me acolheu e ao qual sempre voltarei, não só por ser o país do meu esposo, onde suas raízes estão. Mas também porque aprendi amar esse lugar e a tê-lo como minha segunda casa. A vida é movimento, mas também é permanência, porque nosso coração pode estar em vários lugares e com muitas pessoas ao mesmo tempo.

Meu retorno é uma nova mudança e estou preparada para ela.

Anúncios

3 comentários sobre “A vida é movimento

  1. Pingback: Mudanças, Merlí, Livros e outras cositas más |

  2. Indudablemente es la naturaleza del universo entero, estar siempre en constante movimiento. Personalmente considero que nada fico quieto, todo de alguna forma se esta en constante cambio. Al igual que tú también he tenido muchas mudanzas dentro de mi país y temporalmente fuera de él, trato de que el mundo sea mi ciudad, pero sin lugar a dudas los cambios que más han tenido relevancia en mi vida, han sido los de mi ser interior… Quiero desearles mis mejores energias en esta nueva mudanza, que este llena de muchos éxitos y bendiciones!!

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s